sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Dia de Natal

Com votos de Boas Festas, o Clube Europeu da Escola Secundária António Gedeão partilha um poema do seu patrono.




Dia de Natal

Hoje é dia de ser bom.
É dia de passar a mão pelo rosto das crianças,
de falar e de ouvir com mavioso tom,
de abraçar toda a gente e de oferecer lembranças.

É dia de pensar nos outros — coitadinhos — nos que padecem,
de lhes darmos coragem para poderem continuar a aceitar a sua miséria,
de perdoar aos nossos inimigos, mesmo aos que não merecem,
de meditar sobre a nossa existência, tão efémera e tão séria.
Comove tanta fraternidade universal.
É só abrir o rádio e logo um coro de anjos,
como se de anjos fosse,
numa toada doce,
de violas e banjos,
entoa gravemente um hino ao Criador.

E mal se extinguem os clamores plangentes,
a voz do locutor anuncia o melhor dos detergentes.

De novo a melopeia inunda a Terra e o Céu
e as vozes crescem num fervor patético.

(Vossa Excelência verificou a hora exata em que o Menino Jesus nasceu?)


Não seja estúpido! Compre imediatamente um relógio de pulso antimagnético.
Torna-se difícil caminhar nas preciosas ruas.
Toda a gente se acotovela, se multiplica em gestos, esfuziante.
Todos participam nas alegrias dos outros como se fossem suas
e fazem adeuses enluvados aos bons amigos que passam mais distante.

Nas lojas, na luxúria das montras e dos escaparates,
com subtis requintes de bom gosto e de engenhosa dinâmica,
cintilam, sob o intenso fluxo de milhares de quilovates,
as belas coisas inúteis de plástico, de metal, de vidro e de cerâmica.

Os olhos acorrem, num alvoroço liquefeito,
ao chamamento voluptuoso dos brilhos e das cores.
É como se tudo aquilo nos dissesse diretamente respeito,
como se o Céu olhasse para nós e nos cobrisse de bênçãos e favores.

A Oratória de Bach embruxa a atmosfera do arruamento.
Adivinha-se uma roupagem diáfana a desembrulhar-se no ar.
E a gente, mesmo sem querer, entra no estabelecimento
e compra — louvado seja o Senhor! — o que nunca tinha pensado comprar.

Mas a maior felicidade é a da gente pequena.
Naquela véspera santa
a sua comoção é tanta, tanta, tanta,
que nem dorme serena.

Cada menino
abre um olhinho
na noite incerta

para ver se a aurora
já está desperta.
De manhãzinha,
salta da cama,
corre à cozinha
mesmo em pijama. Ah!!!!!!!!!!
    

Na branda macieza
da matutina luz
aguarda-o a surpresa
do Menino Jesus.
Jesus, o doce Jesus,
o mesmo que nasceu na manjedoura,
veio pôr no sapatinho do Pedrinho
uma metralhadora.

Que alegria
reinou naquela casa em todo o santo dia!
O Pedrinho, estrategicamente escondido atrás das portas,
fuzilava tudo com devastadoras rajadas
e obrigava as criadas a caírem no chão como se fossem mortas:

Tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá.
Já está!

E fazia-as erguer para de novo matá-las.
E até mesmo a mamã e o sisudo papá
Fingiam que caíam crivados de balas.

Dia de Confraternização Universal,
Dia de Amor, de Paz, de Felicidade,
de Sonhos e Venturas.

É dia de Natal.
Paz na Terra aos Homens de Boa Vontade.
Glória a Deus nas Alturas.

ANTÓNIO GEDEÃO,  Obra Poética

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Atentado em Estrasburgo

Hoje foi um dia triste para a União Europeia. Um atentado no mercado de Natal de Estrasburgo fez pelo menos quatro mortos e nove feridos, vários dos quais em estado grave.

 Ler mais.

O Dia Internacional dos Direitos Humanos na ESAG


A Escola Secundária António Gedeão, por iniciativa do Clube Europeu e com a colaboração dos embaixadores seniores e juniores do Programa Escola Embaixadora do Parlamento Europeu,  assinalou o 70º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos e o 40.º aniversário da adesão do nosso país à Convenção Europeia dos Direitos Humanos com uma palestra subordinada ao tema"Direitos Humanos e Refugiados". 

A atividade teve início com uma breve homenagem aos dois laureados com o prémio Nobel da Paz em 2018 e contou com a presença do Dr. Alexandre Guerreiro para falar sobre Direitos Humanos e Refugiados: políticas de acolhimento e sustentabilidade na Europa.



segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Prémio Nobel da Paz - 2018


Resultado de imagem para Nadia Murad e Denis Mukwege receberam esta segunda-feira o Nobel da Paz, em Oslo.Hoje, 10 de dezembro, na cidade de Oslo, na Noruega, a ativista yazidi Nadia Murad e o médico congolês Denis Mukwege receberam o Prémio Nobel da Paz de 2018. Nos discursos que proferiram não só apelaram ao mundo para que abandone a indiferença e proteja as vítimas de violência sexual em conflitos armados, como denunciaram a impunidade de quem comete crimes sexuais como ato de guerra e a passividade da comunidade internacional.


Dia Internacional dos Direitos Humanos


Hoje, 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, o secretário-geral da ONU disse que a Declaração Universal dos Direitos Humanos, que completou 70 anos, é um marco para dignidade, igualdade e bem-estar.

António Guterres afirmou aqui que os "direitos humanos são universais e eternos" e "levam esperança a lugares sombrios".




Dia Internacional dos Direitos Humanos

Resultado de imagem para Dia Internacional dos Direitos HumanosA celebração da data foi escolhida para honrar o dia em que a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou, a 10 de dezembro de 1948, a Declaração Universal dos Direitos do Homem, uma carta de princípios onde se estabelecem e defendem os direitos inalienáveis do individuo. Neste documento são enunciados os direitos considerados fundamentais para a vida do ser humano - os direitos individuais e coletivos, sem discriminação de raça, género ou nacionalidade. 
A declaração não foi sobrescrita por todos os países da Organização das Nações Unidas, que todos os anos apresenta uma lista de denúncias e violações cometidas tanto por países subscritores como não-subscritores.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Maratona das Cartas: Cinco dias, cinco casos


Hoje apresentamos o último caso: Vitalina Koval.
O seu trabalho incide na luta pelos direitos LGBTI e pelos direitos das mulheres na sua cidade natal, Uzghorod, na Ucrânia. Depois de organizar uma manifestação pacífica no Dia Internacional da Mulher em 2018, foi violentamente atacada por elementos de grupos de extrema direita ucranianos.
Vitalina e outros defensores de direitos humanos não vão ceder ao medo e ao ódio.





quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

As eleições para o Parlamento Europeu


O Conselho da União Europeia anunciou que as eleições para o Parlamento Europeu decorrerão entre 23 e 26 de maio de 2019. O inquérito Eurobarómetro mostra as expectativas dos europeus em relação às eleições europeias, as suas preocupações, bem como os motivos que os levam a votar.

Plano de ação contra a desinformação na União Europeia


A  seis meses da realização das eleições para o Parlamento Europeu, Bruxelas anuncia um conjunto de medidas para combater a desinformação durante a campanha eleitoral. Foi divulgado um sistema de alerta nos 28 países a fim de travar o crescimento das fake news e impedir um envolvimento da Rússia no processo eleitoral. 

A eleição em maio é um dos principais momentos políticos da UE em 2019. Partidos tradicionais temem que, diante do que aconteceu nos EUA e  no Brasil, o próximo foco de uma campanha de desinformação seja o processo eleitoral para o Parlamento Europeu. 

A partir de janeiro, empresas como o Facebook e outras plataformas de redes sociais terão de apresentar relatórios periódicos aos governos sobre a atividade política na Internet, garantir transparência na publicidade de cariz político e tomar medidas concretas sobre contas e perfis falsos.


Infopoint: Ser Europeu XXI

O nosso espaço de informação está quase concluído: com o apoio do Gabinete do Parlamento Europeu em Portugal conseguimos reunir um conjunto de materiais para disponibilizar aos nossos alunos. No nosso Infopint poderão encontrar não só as iniciativas da ESAG no âmbito deste Programa Educativo, mas também todas as informações úteis para o exercício da  Cidadania na União Europeia.
O espaço foi criado na Biblioteca da ESAG,  complementa o nosso Blogue (um Infopoint Virtual) e está acessível a todos.















Contamos com a colaboração dos nossos embaixadores juniores para tornar este espaço mais rico e diversificado. 



Maratona das Cartas: Cinco dias, cinco casos

O caso de hoje leva-nos à Venezuela, a Caracas, onde Geraldine Chacón se esforça pela defesa dos direitos humanos a fim de transformar o seu país e fazer dele um lugar melhor para viver.

Mas as autoridades não a deixam.  Prenderam-na durante quatro meses e impediram-na de sair do país. Mantêm o seu processo aberto para que, a qualquer momento e sem aviso,  possa ser presa de novo. O caso de Geraldine deve ser encerrado para  que possa continuar o seu trabalho na  defesa dos direitos humanos.





quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Maratona das Cartas: Cinco dias, cinco casos


O terceiro caso seleccionado pela Amnistia Internacional é o de Nonhle Mbuthuma, uma sul africana que lidera a luta da sua comunidade contra uma empresa mineira que quer explorar titânio na sua terra ancestral. Alvo de perseguições, ameaças e de uma tentativa de assassinato, Nonhle não desiste. 

“Quando me tiras a minha terra, tiras-me a minha identidade.”

 Nonhle Mbuthuma e a sua comunidade devem ser protegidas!


Nonhle Mbuthuma -  África do Sul

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Maratona das Cartas: Cinco dias, cinco casos

O destaque de hoje vai para o Brasil.

Marielle Franco empenhou-se na luta por um Rio de Janeiro mais justo. Lutou pelas mulheres negras, pela comunidade LGBTI e condenou as execuções ilegais cometidas pela polícia.

 Foi silenciada, assassinada a tiro no seu carro.




segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Maratona das Cartas : Cinco dias, cinco casos


Todos os anos, durante o último trimestre, a Amnistia Internacional  promove o  maior evento de ativismo na defesa dos Direitos Humanos: a Maratona de Cartas. Esta iniciativa mobiliza mais de cinco milhões de pessoas em todo o mundo para que assinem cartas em prol do fim das violações de direitos humanos.

O objetivo é sensibilizar para um conjunto de casos selecionados, o que poderá resultar numa melhoria das condições de vida para os defensores de direitos humanos.


Este ano, e mais uma vez, a Escola Secundária António Gedeão associa-se a esta iniciativa através do Clube Europeu e da Biblioteca da ESAG para recolher apoios para os casos que a partir de hoje apresentaremos.

Cinco dias, cinco casos. Aqui fica o primeiro.

domingo, 2 de dezembro de 2018

A UE e os Direitos Humanos


EEAS logoNo âmbito da comemoração dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos a UE lançou um desafio:  



 Vamos aceitar?

#standup4humanrights

A Declaração Universal dos Direitos do Homem - 70º aniversário

A Declaração Universal dos Direitos do Homem é uma carta de princípios onde se estabelecem e defendem os direitos inalienáveis de cada individuo. Proclamada a 10 de dezembro de 1948 pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, surge no contexto do pós II Guerra Mundial e no rescaldo das atrocidades cometidas, particularmente, pelos nazis.
Neste documento são enunciados os direitos considerados fundamentais para a vida do ser humano, referidos os direitos individuais e coletivos, sem discriminação de raça, género ou nacionalidade.
A declaração não foi subscrita por todos os países da Organização das Nações Unidas, organismo que anualmente apresenta uma lista de denúncias e violações cometidas tanto por países subscritores como não-subscritores.

A defesa dos Direitos Humanos na União Europeia


Resultado de imagem para os direitos humanos na União Europeia


A igualdade, a liberdade e  a dignidade são direitos inalienáveis do ser humano  consagrados nos Tratados da União Europeia. 
Carta dos Direitos Fundamentais da UE (adotada em 2000 e vinculativa para os estados-membros desde 2009)  é um documento fundamental no domínio da proteção dos direitos humanos. Não só estabelece os direitos fundamentais que são vinculativos para as instituições e organismos europeus, como também se aplica aos governos nacionais no quadro da execução da legislação europeia.



Visita dos embaixadores juniores à Embaixada da República Checa

Na sequência da participação na Cimeira das Democraci as , os nossos embaixadores juniores foram convidados pelo senhor Embaixador da Rep...