quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Populismos na Europa


Aproximamo-nos das eleições para o Parlamento Europeu (maio de 2019) e eis que me vem à memória uma notícia que, em setembro de 2018, li aqui. Fiquei preocupado pois a perspetiva da criação de um movimento pan-europeu como o The Movement é uma manifestação de populismo e representa  o crescimento dos extremismos na Europa.
Steve Bannon delivers a speech at the "Atreju 2018" meeting organised by Fratelli d'Italia party in Italy on 22 September 2018De acordo com a peça jornalística,  The Movement é apoiado por Steve Bannon, antigo conselheiro do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cuja ideia é formar um partido que possa juntar eurocéticos e antieuropeístas para a criação de um grande grupo com lugar no Parlamento Europeu (lugar esse que posteriormente pretenderá destruir). O The Movement tem afirmado estar a preparar uma candidatura às eleições para o Parlamento Europeu e os seus objetivos parecem ser o oposto do que defende a Open Society Foundation, uma fundação que ajuda na democratização de vários países no mundo e na integração de refugiados no espaço europeu.
O The Movement pretende ser uma organização que contribui com recursos económicos e serviços, por exemplo, aconselhamento de comunicação, recolha de dados e estratégias de marketing, para que os partidos de extrema-direita se afirmem nos diversos países europeus, com o objetivo de implementarem medidas antirrefugiados e anti-imigrantes.
Este movimento acredita que a diminuição/impedimento de entrada de refugiados e de imigrantes é a melhor solução para a crise dos refugiados, posição que, a ser tomada, acredito que agravaria as tensões entre a Europa e os países não Europeus.
Apesar de não concordar com a génese do movimento, a sua existência veio colocar a “(…) a Comissão Europeia (…) em alerta vermelho: depois dos avatares internos da política polaca, do crescimento da extrema-direita na Áustria, na Holanda, em França, na Alemanha, na Itália e finalmente na Suécia, dos ‘desvarios’ da Hungria e da incapacidade de gerar um Brexit aceitável para todos (…)” e talvez leve a Comissão Europeia e as restantes instituições a repensar o futuro da Europa e da União Europeia.
Se este movimento conseguir os seus objetivos, estaremos perante um processo de regressão no tempo, até à época do nacionalismo e do fascismo.
Atualmente, devemos trabalhar no sentido de aceitar as diferenças, saber conviver com outras culturas e costumes, sem acreditar na existência de uma raça ou cultura superior às demais, combatendo o xenofobismo e o racismo ao invés de promove-lo.  E esta mensagem é dirigida aos mais jovens que, supostamente, deveriam ter um pensamento mais aberto, mas que, pelo contrário, são os que cada vez mais apoiam este tipo de mentalidade e movimentos.   

Para saber mais sobre este tema: 

The movement: How Steve Bannon is spreading populist Trump-style politics across Europe




Rafael Raminhos, embaixador júnior do Programa EEPE

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dia da Europa

No próximo dia 9 de maio de 2019 celebra-se o Dia da Europa. Os embaixadores juniores da ESAG já estão a trabalhar... Mapa com a identi...